Contexto

A violência contra mulheres idosas em relações de intimidade é uma questão social relevante que tem tendência a aumentar à medida que a sociedade vai envelhecendo. Apesar da importância que tem sido dada ao combate à violência contra mulheres e raparigas em relações de intimidade, a nossa investigação revelou que tais incidentes são frequentemente agravados pelas dinâmicas do envelhecimento, como a reforma, as doenças crónicas e a dependência da prestação de cuidados.


Muitas vezes, estas situações não são reconhecidas ou compreendidas pelas forças de segurança e pelos/as profissionais de apoio social, especialmente quando o comportamento ofensivo não inclui violência de natureza física ou sexual mas apenas coerção, exploração financeira e negligência, situações aparentemente pouco relatadas e/ou pouco registadas. Adicionalmente, a fragilidade e vulnerabilidade de algumas vítimas e/ou de alguns agressores/as e colocam desafios específicos às instituições intervenientes.